Lançamento | Le Silence des Sirènes | Sandra Rocha | Éditions LOCO | 22 Setembro

STET - Bairro das Artes | Lançamento Le Silence des Sirènes - Sandra Rocha | 22 de Setembro | 18h-22h

Lançamento | Le Silence des Sirènes | Sandra Rocha | Éditions LOCO
5ª feira | 22 Setembro | 18/22h
Rua do Norte, 14 – 1ºandar (ao Lg Camões)

“Este livro de Sandra Rocha parece respirar assim, a derrota da sedução resulta de uma crise das imagens de imediato evocadas pelas paisagens artificiais dos papéis de parede. Abre-se, então, o mundo do depois, o das imagens que falam do desejo sem seduzirem. As mulheres artistas possuem este génio da interioridade, da experiência fundamental de se sentir um corpo interior e de poder expressar esse mundo. Trata-se, assim, de matéria líquida, de flutuação e de ilusão. Este livro é um banho nocturno de que ressoa o canto impedido das sereias. ” Michel Poivert

Le Silence des Sirène
Photos: Sandra Rocha
Text: Michel Poivert
Design: Changeisgood
24 x 32 cm | 64 pags | 37 imagens
Éditions LOCO, 2016

https://www.facebook.com/events/591192824386972/?active_tab=posts

 

4 Fotógrafos de Moçambique

4mz_cover

4 Fotógrafos de Moçambique
Edição e textos: Alexandre Pomar
Fotografias: Moira Forjaz, José Cabral, Luis Basto e Filipe Branquinho
Design: As Ilhas
Distribuição: STET
36 pp | 35×26 cm
Auto-editado, 2016

Jornal da exposição patente Centro Cultural Emmerico Nunes (Sines) até 6 de Novembro 2016

 

A STET está de férias! | STET is on holidays!

Carlos Lobo_the dew of little things

A STET vai de férias até Setembro!

STET is on holidays until September 8th!

Voltamos com novidades para a rentrée a 8 de Setembro

The Dew of little Things
Carlos Lobo
24 x 29,5 cm | 108 pages
63 reproductions en noir et blanc et couleurs
Impression : quadrichromie | relié pleine toile
Sérigraphiée + fer à dorer
Editions LOCO, 2016

Album livro:
https://www.facebook.com/stet.livros.fotografias/photos/?tab=album&album_id=1132877450109055

The Dew of little Things | Carlos Lobo | Editions LOCO, 2016

CARLOS LOBO_Cover

The Dew of little Things
Carlos Lobo
24 x 29,5 cm | 108 pages
63 reproductions en noir et blanc et couleurs
Impression : quadrichromie | relié pleine toile
Sérigraphiée + fer à dorer
Editions LOCO, 2016

« In the sweetness of friendship
let there be laughter,
and sharing of pleasures.
For in the dew of little things
the heart finds its morning
and is refreshed. »
Kahlil Gibran

Este livro resulta de uma viagem realizada ao Líbano em 2011 e apresenta a visão pessoal de um país marcado por uma história de recentes conflitos bélicos. Entre Beirute e Trípoli ele coloca sua câmera com The Dew of little Things. Através destas paisagens marcadas por guerras, ele implanta uma poesia única. Tanto em preto e branco na cor, suas fotografias mostram um mundo entre os dois. O cinzento cimento do conflito desvanece-se, rodeado pelo verde de uma natureza a renascer. Como no poema de Gibran “Pois no orvalho de pequenas coisas o coração encontra sua manhã e frescura.”

https://www.facebook.com/stet.livros.fotografias/photos/?tab=album&album_id=1132877450109055

 

Quem te ensinou? — ninguém | Elvira Leite | Pierrot le fou

Quem te ensinou — ninguém , Elvira Leite_Pierrot le fou

Quem te ensinou? — ninguém
Elvira Leite
Texto de Susana Lourenço Marques
Portuguese/English edition
32 p. | 23 x 16 cm
300 exemplares
Pierrot le fou, 2016

 

Quem te ensinou? — Ninguém, é um fascículo Pierrot le Fou que tem como base a exposição com o mesmo nome, apresentada na FBA.UP de 21 de Abril e 25 de Junho de 2016, com curadoria de Lúcia Almeida Matos e Susana Lourenço Marques. Revisita o projecto de actividades de expressão criativa concebido e concretizado por Elvira Leite envolvendo os moradores do largo de Pena Ventosa, no Bairro da Sé, no Porto, no seguimento da extinção do Serviço Ambulatório de Apoio Local (SAAL), em 1976.

Maria Elvira Vieira Pereira Leite (n. 1936) terminou o curso de Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, em 1964. Apesar do muito precoce sucesso artístico, optou por uma carreira de professora após terminado o Curso de Ciências Pedagógicas. A partir de 1976 dedicou-se também a atividades de animação cultural; foi consultora da UNESCO para o ensino artístico em países de expressão portuguesa; a convite do governo português, planificou e coordenou ações de formação com mulheres emigrantes portuguesas em vários países europeus. Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian para realização de material educativo para a área artística; foi consultora do Museu Nacional de Soares dos Reis, do Centro Regional de Artes Tradicionais e do Serviço Educativo da Fundação de Serralves.

 

A arquitetura moderna foi para o céu | Teófilo Rego | Pierrot le fou, 2016

A arquitetura moderna foi para o céu_ Teófilo Rego _Pierrot le fou
A arquitetura moderna foi para o céu
Teófilo Rego
Texto de Pedro Bandeira
Portuguese/ English edition
32 p. | 230x 16 cm
300 exemplares
Pierrot le fou, 2016
A arquitetura moderna foi para o céu é um fascículo Pierrot le Fou que tem como base o arquivo fotográfico de Teófilo Rego, acolhido pela Fundação Manuel Leão / Casa da Imagem. No âmbito específico da arquitetura, o trabalho de Teófilo Rego (1914 – 1993), documenta um dos mais completos retratos da arquitetura moderna do norte de Portugal, reunindo fotografias das obras de arquitetos, como José Marques da Silva, João Andresen, Januário Godinho, Arnaldo Araújo, Luís Pádua Ramos, José Carlos Loureiro, Alfredo Viana de Lima, Agostinho Ricca ou Rogério de Azevedo.

Modern architecture went to heaven is a fascicle of Pierrot le Fou that used the photographic archive of Teófilo Rego at Fundação Manuel Leão / Casa da Imagem.
The work by Teófilo Rego (1914 – 1993) documents one of the most complete portraits of modern architecture of Northern Portugal, assembling pictures of the works of such architects as José Marques da Silva, João Andresen, Januário Godinho, Arnaldo Araújo, Luís Pádua Ramos, José Carlos Loureiro, Alfredo Viana de Lima, Agostinho Ricca and Rogério de Azevedo.

Casa das Sete Senhoras | Tito Mouraz | Dewi Lewis Publishing

Casa das Sete Senhoras_Tito Mouraz _cover

Casa das Sete Senhoras
Tito Mouraz
Texts: Nuno Crespo & Tito Mouraz
Design: Sérgio Couto
English and Portuguese text
Hardback | 30 cm x 24 cm
108 pages | 55 tritone plates
First Edition: 650 copies
Dewi Lewis Publishing, 2016

Lançamento | Casa das Sete Senhoras | Tito Mouraz | 15 Julho | 18:00h / 21:00h

Casa das Sete Senhoras_Tito Mouraz _11

Lançamento | Casa das Sete Senhoras | Tito Mouraz
6ª feira | 15 Julho | 18:00h / 21:00h
STET  | Rua do Norte, 14- 1º andar (ao Camões)

Evento facebook: https://www.facebook.com/events/1041378215938096/?active_tab=posts 

Casa das Sete Senhoras
“Ainda se diz por aqui que a casa está assombrada.
Na casa do Casal viviam sete senhoras, todas irmãs solteiras. Uma era bruxa.
Em noites de lua cheia, as senhoras, voariam nas suas vestes brancas da varanda para os ramos frondosos do castanheiro, sobranceiros à rua. Daí seduziriam os homens que passassem.
Esta série dá conta de um persistente regresso ao mesmo lugar, para perscrutar as suas diferenças (a lenta desactivação do maneio agricola, a transformação progressiva do território, o envelhecimento…), porém escutar o mesmo mocho, a mesma raposa, as mesmas estórias.
Interessaram-me estas pessoas porque sempre viveram aqui e estão ligadas à terra como as árvores. Falam do tempo, das suas recordações, das perdas… muitas já vestem de preto.
Tal como na lenda, talvez tenha sido a feição mágica e medonha, desta experiência cíclica, o meu maior ferimento: a noite, os fumos, os cadáveres, a lua, a ruína, os sons. Um lugar de afetos, afinal, também nasci aqui.”
Tito Mouraz, Beira-Alta, Portugal, 2015